terça-feira, 8 de maio de 2018

Pérolas da Informação


Sempre imaginei que para ficar bem informado teria que ler jornais, bons livros, ver alguns (poucos) programas de TV, teatro, etc, mas cheguei à conclusão que nada disso é necessário. Passei a prestar atenção nas entrevistas de treinadores e jogadores de futebol, nos comentários esportivos de ex-atletas, em discursos de vereadores, além de observar com carinho as postagens no facebook.  Sai cada pérola linda, inteligente, digna de nota.
Dia desses, um ex-jogador de basquete mandou essa: "A atleta foi acossada quando estava em processo de verticalização". Ele quis dizer que a jogadora foi derrubada quando subia para enterrar a bola no cesto. Noutro momento, durante uma prova de atletismo ele destacou que o competidor não foi bem porque teve problemas de geometria, verticalização e posicionalidade. Trocando em miúdos, o cara ficou em último lugar porque era ruim mesmo. Durante uma luta de MMA, o comentarista disse que  a "luta estava equilibrada e quem ganhasse o terceiro assalto não garantiria a vitória, porém, contemporizou ele, "o de short vermelho tem amplas possibilidades de sair vencedor, pois foi melhor que seu oponente a luta toda". Nas câmaras municipais, alguns vereadores "capricham" em suas falas. Por absoluta falta de espaço não dá para descrever aqui o primor dos discursos feitos por eles. No facebook a coisa fica bem pior. Tem gente considerada letrada escrevendo "conserteza", "Agora di poco", entre outras expressões grotescas que provocam desanimo nas pessoas que tentam entender a grafia. Isso, sem contar que tem gente que não sabe distinguir uma notícia de uma reportagem e posa de jornalista. Não nota diferença entre um conto e uma crônica e não consegue escrever cinco linhas sem cometer erro e, mesmo assim se diz profissional de imprensa. Com o advento da internet começou a falência da profissão de jornalista. Qualquer cidadão minimamente letrado, de posse de um celular, consegue fazer fotografias e escrever algumas palavras (com aqueles erros crassos habituais) e postar na internet, sem que para isso tenha que ouvir todas as partes envolvidas no evento alvo da notícia. Notei, então, que não preciso ler bons livros para me informar, basta que eu tenha acesso a essas "preciosidades".

::.. Benedicto Blanco é jornalista, administrador do site Lençóis Notícias e membro da Academia Literária Lençoense (ALL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário